“OPERAÇÃO DEDO PODRE”: Polícia Civil inicia apreensão de 131 carteiras de habilitação transferidas ilegalmente

A Polícia Civil do Estado de São Paulo, por intermédio da DIG/DISE e CIP, da Delegacia Seccional de Polícia de Dracena, iniciou nesta semana a apreensão de 131 CNHs de condutores de veículos que transferiram ilicitamente a habilitação para outros Estados da Federação, a fim de escapar de penalidades administrativas impostas pelo órgão de trânsito estadual.
https://media.giphy.com/media/LRgCgJvxVQhiFdGdcD/giphy.gif

Todos os condutores já haviam sido identificados durante a 1ª fase da Operação Dedo Podre, realizada pela Polícia Civil de Dracena. A apreensão das CNHs foi determinada pelo Poder Judiciário da Comarca de Dracena, após concordância do Ministério Público Estadual, em razão das suspeitas de ilicitudes.

Até o momento já foram apreendidas 92 CNHs, em todo o Estado, a maioria na região de Dracena, sendo que as diligências continuam visando a apreensão de todas as carteiras nacionais de habilitação dos envolvidos.

Além disso, também foi determinado pela Justiça o bloqueio de todas as CNHs no Registro Nacional de Condutores Habilitados (RENACH), de maneira que caso o condutor, após o recolhimento da carteira nacional de habilitação seja abordado dirigindo, ele sofrerá outras autuações de trânsito, as quais poderão gerar nova suspensão ou cassação do direito de dirigir.

Ainda, durante a 1ª fase da operação, a Polícia Civil havia prendido 04 membros da associação criminosa que prestavam serviços e orientações aos condutores de veículos a fim de transferirem ilicitamente as CNHs, sendo que, na maioria dos casos, eram declarados endereços falsos em outros Estados e pago propina a agente público do órgão de trânsito para a feitura da transferência ilícita.

A Justiça também decretou, após representação das Autoridades Policiais por ocasião do relatório final do inquérito policial, a prisão preventiva dos 4 integrantes, a fim de que aguardem preso até o julgamento a ser realizado.

As investigações da Polícia Civil continuam durante a 2ª fase da Operação Dedo Podre, sendo que aproximadamente 2.000 novos condutores já foram catalogados.

Estão sendo efetuadas pesquisas a fim de avaliar se transferiram ou não as CNHs de maneira ilícita, visando escapar de responsabilizações administrativas.

https://media.giphy.com/media/KZppgNQlCRCW0V5D75/giphy.gif

VOCÊ PODE GOSTAR

TV Folha Regional