Connect with us

Cidades

Prefeitura de Lucélia decide não realizar o carnaval

Publicado

em

 

 

A Prefeitura de Lucélia decide não realizar o evento de carnaval “Fever Fest” neste ano. A decisão foi conhecida a partier de pronunciamento do prefeito Carlos Ananias Junior, em uma live realizada nesta sexta-feira (7) em seu perfil, no Facebook, iniciada por volta das 17h.  A última edição da festa foi e 2014 e a intenção da Prefeitura era realizar o evento no período de 21 a 25 de fevereiro próximo, tendo inclusive promovido licitação pública para fornecimento de estrutura para o evento, conforme a Carta-Convite Nº 01/2020.

Cinco empresas participaram da licitação realizada pela Prefeitura de Lucélia, sendo declarada vencedora ADL Comércio Locações e Decorações Ltda, pelo valor de R$ 165.050,00. O evento teria cinco noites e duas matinês.

https://i0.wp.com/media.giphy.com/media/WTLSZA18bNfdxawXLs/giphy.gif?resize=413%2C310&ssl=1
De acordo com a administração municipal, o fato novo, desde a decisão pela realização da licitação, é a alta incidência de casos de dengue na cidade, neste mês de janeiro, que levaram a Prefeitura a decretar situação de emergência e adotar medidas de última hora, para o enfrentamento à doença.  

 

Blocos já se mobilizavam

O carnaval “Fever Fest” sempre foi um dos mais tradicionais e disputados eventos carnavalescos da região, atraindo público de toda a Nova Alta Paulista nas noites e nas matinês diurnas.

Desde que a licitação pela realização do evento neste ano se tornou pública, tradicionais blocos que sempre participaram do carnaval “Fever Fest” se mobilizaram para reagrupar participantes e lançaram inclusive kits de abadá, canecas e acessórios.

 

Dengue: cidade em situação de emergência

Esse cenário de dengue, segundo a Prefeitura, exigiu que fossem priorizadas ações e esforços concentrados na saúde pública. Durante o mês de janeiro – primeiro mês deste ano – foram registrados 320 casos positivos de moradores da cidade com dengue. Outros casos suspeitos aguardam confirmação.

Em 14 de janeiro a Prefeitura publicou o decreto de situação de emergência com ações específicas para atuar na atenção aos pacientes com a doença, em casos suspeitos e em medidas de contenção à proliferação do mosquito Aedes aegypti na cidade.

 

Fonte: Sigamais

 

https://scontent.fbau1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/83948283_653401848798843_1913166123709235200_o.jpg?_nc_cat=103&_nc_ohc=jYD0SXB-0gMAX80i9Ba&_nc_ht=scontent.fbau1-1.fna&oh=1a60a08663f965180042ff02fc46b65c&oe=5ED331F3
 

Publicidade
Publicidade