Connect with us

Manchetes

Pecuarista floridense Teresa Vendramini é a nova presidente da Sociedade Rural Brasileira

Publicado

em

A pecuarista floridense Teresa Cristina Vendramini, “Teka” como é conhecida, é a nova presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB).

Pecuarista e socióloga Teresa Vendramini é a primeira mulher a presidir a centenária Sociedade Rural Brasileira (SRB), sendo eleita no mês de fevereiro. Eleita pelo Conselho Superior da entidade, ela ficará à frente da entidade em mandato de três anos, até o início de 2022.

Diretora do departamento de Pecuária na gestão de Vieira, Teresa Vendramini integra a terceira geração de uma família que há 80 anos acumula vínculo com o agronegócio. Natural de Adamantina-SP, gerencia atualmente propriedades rurais em Flórida Paulista (SP) e no Mato Grosso do Sul, onde prioriza técnicas de melhoramento genético, qualidade de pastagem, sanidade, preservação ambiental e bem-estar animal.

A empresária notabilizou-se como uma das principais referências femininas do agronegócio no Brasil. Nos três anos como diretora de Pecuária da SRB, promoveu debates, palestras e workshops para capacitação de pecuaristas em todas as regiões do País. Nesses encontros, tratou sobre o papel do produtor para o avanço do setor e o desenvolvimento de novas tecnologias, gestão dos negócios dentro de campo, negócios e sustentabilidade. “Fui até agricultores, dos mais simples aos mais tecnificados, conhecer na prática suas reinvindicações e os principais desafios”, diz Teresa. “Essa aproximação é hoje meu diferencial para ajudar no desenvolvimento do agro brasileiro”, declara a nova presidente da SRB.

Em 2018, foi homenageada na celebração de 45 anos da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) pelos serviços prestados em prol da pesquisa e do desenvolvimento tecnológico do agronegócio nacional. Na ocasião, foi apresentada como “representante do agro que o Brasil precisa: arrojado, ousado, bem informado e realizador”.

Sua gestão à frente do departamento foi marcada por episódios em defesa dos interesses dos pecuaristas. Mobilizou produtores rurais na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) contra a suspensão do embarque de animais vivos, liderou os debates sobre o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa, participou de discussões na OIE (Organização Mundial da Saúde Animal) e na FARM (Federação das Associações Rurais do Mercosul).

Em recente entrevista Teresa Vendramini destacou sua motivação em defender o agro nacional e revelou suas prioridades para os próximos três anos. “Chego nesse segundo século da Rural trabalhando todas as pautas recorrentes do agro, mas algumas considero como prioritárias nesse momento, que são o tema ambiental, a defesa sanitária e a educação”, observa. Ela relatou ainda que procurou montar uma diretoria diversa para acompanhá-la nas decisões. “Tenho diretores de 20 e poucos anos e tenho os conselheiros que são grandes figuras nacionais, que estão há muito tempo no setor. Acho que esse é um dos meus pontos fortes, mesclar a juventude com a tradição”.

QUEM É A SOCIEDADE RURAL BRASILEIRA (SRB)

Fundada em 1919, a Sociedade Rural Brasileira (SRB) é uma associação de produtores rurais que trabalha, há quase cem anos, na representação política em defesa do setor agropecuário para o desenvolvimento do Brasil.

A entidade é um espaço propositivo na busca de soluções e em defesa de pleitos dos produtores rurais para assegurar a valorização, a eficiência e competitividade do agronegócio brasileiro.

Com sede em São Paulo, a SRB desenvolve os comitês Sustentabilidade, Mercados e Finanças, Jurídico, Tributário, Governança de Terras, Bem-estar animal e Liderança e Juventude, como forma de gerar conteúdo e subsídios para o posicionamento da entidade frente aos seus desafios. Também sedia a Câmara de Mediação e Arbitragem da Sociedade Rural Brasileira (CARB), primeiro centro de resolução especialmente direcionado para as questões rurais e agrárias.

A SRB congrega associados de todo o Brasil, entre pessoas físicas e jurídicas, que compartilham conquistas e desfrutam das vantagens práticas no dia a dia da atividade rural.

A trajetória da SRB é marcada pela disposição ao debate e à alternância de poder. Em quase cem anos, a entidade acumulou um histórico significativo de conhecimento e representatividade. Tornou-se, assim, um celeiro de líderes que contribuíram para a pluralidade de ideias e o desenvolvimento planejado do setor. Sete dos seus ex-presidentes e três antigos diretores foram secretários da Agricultura paulista; três ex-presidentes se tornaram ministros da Agricultura; e ainda um ex-diretor ocupou o cargo de ministro da Fazenda. (Com informações do portal da SRB).

Publicidade

Mais Lidas