Connect with us

Cidades

DRACENA: Justiça proíbe manifestação prevista para o domingo

Publicado

em

A juíza Luciana Amstalden Bertoncini, responsável pelo plantão da 29ª Circunscrição Judiciária, deferiu a tutela provisória pedida pelo Ministério Público e proibiu a realização da manifestação/carreata agendada para domingo, com saída do recinto da Fapidra, e demais manifestações de natureza análoga que tenham o mesmo objetivo (fim do isolamento social), no período de validade dos decretos estadual e municipal que vedam esse tipo de aglomeração.

A Justiça ainda arbitrou multa de R$ 50 mil ao organizador Edgar da Costa Ferreira, caso insista em promover reuniões (pessoais ou com uso de veículos) no período de isolamento social e multa de R$ 2 mil para cada pessoa que descumprir a ordem judicial e insistir em participar das reuniões (incluindo carreatas), sem prejuízo da caracterização do crime de desobediência.

Diversos manifestações se reuniram no recinto da Fapidra, quando tomaram conhecimento da decisão judicial e se dispersaram. A Polícia Militar compareceu ao local com diversas viaturas.

Posteriormente, manifestantes se concentraram na frente do Tiro de Guerra gritando palavras de ordem e encerrando o ato com o Hino Nacional Brasileiro.

A manifestação convocada através das redes sociais e imprensa tinha como objetivo o apoio ao presidente Jair Bolsonaro, alguns defendiam a intervenção militar, bem como manifestações contra o governador João Doria e em favor da reabertura do comércio com todos os cuidados contra o coronavírus.

 

Publicidade
Publicidade

Mais Lidas