Connect with us

Polícia

Polícia investiga acidente que matou casal, velório só acontece amanhã

Publicado

em

A Polícia iniciou a investigação sobre o acidente ocorrido por volta das 16h30 no km 64 da Rodovia Plácido Rocha, trecho pertencente à Valparaíso (próximo da ponte do Rio Aguapeí) e que vitimou fatalmente o casal adamantinense Nelson Gomes de Brito, 61 anos, e sua companheira Sônia Aparecida de Aquino, 59 anos, ambos residentes em Adamantina. Segundo informações da Polícia, chegando no local, a equipe de serviço encontrou o caminhão Mercedes-Benz Axor, com placas de Adamantina, atrelado a dois semirreboques.

O condutor do veículo, um ajudante de motorista de 59 anos, também residente em Adamantina, disse aos policiais que seguia pela pista e quando atravessava a ponte, percebeu um Ford Belina no acostamento do lado direito.

De acordo com ele, de repente o condutor do carro tentou cruzar a pista na frente do caminhão, sendo impossível evitar a colisão.

SOCORRO

Ele disse ainda que estava na velocidade padrão de aproximadamente 70 quilômetros por hora e que o outro veículo entrou na pista muito rápido e bem próximo ao caminhão.

Com a colisão, a Belina foi jogada para o lado esquerdo do caminhão e ele freou em seguida, foi até o carro para tentar socorrer os ocupantes. Ainda segundo o motorista, logo após a colisão, um carro da usina para a qual presta serviço passou pelo local e o socorro foi acionado.

O ajudante de motorista fez o teste do bafômetro, que constatou que ele não havia ingerido bebida alcoólica.

PERÍCIA

Equipe do Instituto de Criminalística realizou perícia no local do acidente coletando dados e imagens que serão anexadas ao laudo que deve ser emitido nos próximos dias sendo juntado ao inquérito policial.

Os corpos foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) para exame necroscópico e um boletim de homicídio culposo (sem intenção) na direção de veículo foi registrado.

FAMÍLIA SOFRE A DEMORA NA LIBERAÇÃO DOS CORPOS PELO IML

Na tarde desta segunda-feira (1), nossa reportagem falou com familiares das vítimas fatais que além de sofrerem a perda do ente querido, também foram obrigados a esperar a morosidade do Instituto Médico Legal de Araçatuba na realização dos exames nos corpos.

Segundo a família, o IML de Araçatuba só aceitou receber os corpos às 7h da manhã desta segunda-feira, quase 15 horas após o acidente, liberando-os por volta das 11h30, ou seja, após quase 17 horas de longa e dolorosa espera para que a Funerária Flor de Lótus pudesse realizar a preparação e assim dar início ao velório.

Por conta do prazo e do tempo hábil para velório, que é de apenas quatro horas devido o decreto do Covid-19, a família achou por bem realizar o velório com início às 6h desta terça-feira (2) e sepultamento às 10h no Cemitério da Saudade em Adamantina.



Publicidade
Publicidade

Mais Lidas