Connect with us

Geral

Indivíduo que morreu em troca troca de tiros com a Polícia Militar era investigado por furto de cofres

Publicado

em

Mackei Pedroso Ferraz, 30 anos, conhecido como Magrão, morreu ao ser baleado durante troca de tiros com a Polícia Militar na tarde de sexta-feira (4), em Rinópolis.

Ele residia no bairro Flamengo, em Birigui (SP), e era um dos investigados da Operação “Furo Final”, deflagrada em janeiro para cumprimentos de mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça de Martinópolis contra suspeitos de participar de uma quadrilha especializada no furto de cofres principalmente de supermercados.

Um homem de 42 anos, morador em Araçatuba, foi preso durante a ocorrência e outros dois conseguiram fugir. Havia suspeita de que o grupo pretendia cometer um assalto na cidade.

Denúncia

De acordo com a polícia, os quatro homens estavam em um GM Celta com placas de Promissão, pela estrada municipal que dá acesso ao município.

A ocorrência foi atendida por equipe da Força Tática de Marília, que recebeu informações do Setor de Inteligência da PM de que o grupo estaria na região para praticar roubos, provavelmente em agência bancária.

Uma equipe cruzou com veículo na estrada e, quando a viatura fez a manobra de retorno para a abordagem, dois ocupantes do Celta que estavam no banco traseiro desceram e correram por um canavial ainda rasteiro.

Eles foram perseguidos por dois policiais militares, enquanto outros seguiram com a viatura, acompanhando o carro sentido à rodovia Assis Chateaubriand (SP-425). O condutor do Celta, que é de Araçatuba, parou quando se aproximava da rodovia e foi detido, enquanto que o passageiro conseguiu fugir.

Tiros

Ainda de acordo com a polícia, os homens que desceram do veículo e correram pelo canavial estavam armados. Um deles conseguiu fugir, enquanto Ferraz dispensou uma mochila e teria passado a atirar contra os policiais, que revidaram e o atingiram.

Ele foi socorrido por equipe de resgate do Corpo de Bombeiros ao pronto-socorro de Rinópolis e não sobreviveu. O local da ocorrência foi preservado para perícia e o corpo levado ao IML (Instituto Médico Legal) para exame necroscópico. Familiares estiveram no instituto e o reconheceram.

Apreendido

Segundo a polícia, na bolsa dispensada por Ferraz havia ferramentas como furadeira, brocas e alicate de corte e um celular. Foram apreendidas outras ferramentas e celulares que estavam no carro.

A arma utilizada para atirar contra os policiais, um revólver calibre 38, foi apreendida, assim como as pistolas dos policiais envolvidos na ocorrência. Elas passarão por perícia.

Conhecido

Segundo a polícia, o morador em Araçatuba que foi preso possui extensa ficha criminal, principalmente por crimes relacionados furtos em agências bancárias. Ele alegou que foi até Rinópolis para dar fuga aos demais investigados, porém, disse que não os conhecia e nem sabia porque estariam fugindo.

O acusado foi preso em flagrante, será indiciado por tentativa de homicídio contra os policiais militares e após ser ouvido, ficou à disposição da Justiça.

Publicidade
Publicidade

Mais Lidas