Connect with us

Cidades

DRACENA: Manifesto pede mais leitos para Covid na Santa Casa

Publicado

em

Cerca de 150 pessoas participaram de uma manifestação na manhã desta segunda-feira (11), no Centro de Dracena. A reinvindicação do protesto é para que o Estado disponibilize novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento da Covid-19 no município, para que em uma futura reclassificação do Plano São Paulo, o comércio não volte a fechar.

A manifestação foi realizada de forma pacífica e interferiu pouco no trânsito na área central da cidade.

Na semana passada, foi assinado um convênio entre a Prefeitura e a Santa Casa de Misericórdia de Dracena para a criação de mais 10 leitos de enfermaria, que também devem atender a população de Ouro Verde. O contrato é válido por 90 dias e deve custar R$ 120 mil por mês.

Dracena, que pertence ao Departamento Regional de Saúde (DRS) de Presidente Prudente, está classificada na fase laranja do Plano São Paulo. Essa reclassificação entrou em vigor nesta segunda-feira (11).

Já as 12 cidades da Nova Alta Paulista, pertencentes ao DRS de Marília, regrediram da fase amarela, onde estavam há vários meses e agora precisam diminuir as horas de funcionamento para se adequarem às restrições impostas pela fase laranja, a qual se enquadram atualmente.

Essas cidades são: Adamantina, Flórida Paulista, Inúbia Paulista, Lucélia, Mariápolis, Osvaldo Cruz, Pacaembu, Parapuã, Pracinha, Rinópolis, Sagres e Salmourão.

OUTRO LADO

Sobre a manifestação feita em Dracena nesta segunda-feira (11), a Secretaria de Estado da Saúde informou que está ampliando leitos na região.

“A capacidade da UTI Covid no Hospital Regional de Presidente Prudente foi duplicada ainda em dezembro, saltando para 20 leitos. Também será dobrada a estrutura na Santa Casa de Prudente, por meio de convênio para ativação de mais 10 leitos do tipo. Ambos os serviços estão aptos a atender a demanda regional, inclusive pacientes de Dracena, que contam também com 10 leitos de UTI e 10 de enfermaria na Santa Casa da cidade”, disse a secretaria.

O órgão ainda informou que todas as medidas necessárias para salvar vidas e assegurar atendimento igualitário estão sendo tomadas pelo Governo do Estado durante toda a pandemia, que incluem ainda o envio de mais de 60 respiradores à região para ativação de leitos de UTI e o repasse de R$ R$ 3,8 milhões para fortalecimento da rede assistencial para atendimento a pacientes com a doença.

“Até neste domingo (10) a taxa de ocupação na DRS Presidente Prudente era de 77,3% em UTI e 62,9% em enfermaria e, portanto, a rede hospitalar segue com condições de assistir casos graves do novo coronavírus. A atualização pode ser conferida diariamente no site”, pontuou.

https://i0.wp.com/media.giphy.com/media/ibW7tjvh0DsWhwadmd/giphy.gif?w=740&ssl=1

Publicidade

Mais Lidas